Área do Cliente
FGTS: Mais de 35 milhões de trabalhadores ainda não sacaram benefício

O saque-imediato, que garante a liberação de valores de contas ativas e inativas do FGTS, ainda está disponível para mais de 35,5 milhões de trabalhadores. R$ 15 bilhões ainda esperam o resgate na Caixa Econômica Federal (CEF), até o dia 30 de março.

De acordo com o subsecretário de Política Fiscal do Ministério da Economia, Marco Cavalcanti, os valores disponibilizados auxiliam nas contas dos brasileiros e também ajudam a movimentar a economia nacional.

“Cerca de R$ 15 bilhões ainda podem vir a ser sacados. Os saques do FGTS foram importantes para manter a atividade aquecida no final do ano passado e no início deste mês”, disse.

Segundo informações do banco, 63% dos 96 milhões de trabalhadores com recursos disponíveis haviam sacado os valores até o dia 10.Até agora, a economia nacional já contou com a injeção de R$ 27,9 bilhões dos R$ 42,6 bilhões liberados.

A maior quantidade de saques foi realizada nas primeiras semanas que a medida entrou em vigor. Assim, em setembro e outubro de 2019, foram retirados cerca de R$ 17,3 bilhões das contas do FGTS.

Saque-imediato
O saque-imediato garante aos trabalhadores a retirada de até R$ 998 de contas ativas e inativas. Individualmente, contas com mais de R$ 998 tem um limite de saque no valor de R$ 500.

Quem possui três contas com R$ 1 mil cada pode retirar R$ 1,5 mil, por exemplo. Contas com até R$ 998 podem ter os valores integrais retirados.

Trabalhadores que possuem conta na Caixa já receberam os valores automaticamente. Demais cidadãos precisam ir a um dos locais de saque e fazer a retirada: agências da Caixa, casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou terminais de autoatendimento.

Todos os trabalhadores podem sacar o dinheiro até o dia 31 de março de 2020. No entanto, ninguém é obrigado a sacar. Quem não quiser os recursos neste momento pode solicitar que a Caixa devolva os valores ao fundo ou esperar a devolução automática.

O desfazimento do crédito pode ser requerido até o dia 30 de abril de 2020. Posteriormente, a Caixa tem até 60 dias para retornar a quantia para o fundo, sem ônus ao trabalhador.

Vale salientar que não é possível escolher qual a conta irá fazer a retirada, a medida vale para todas as contas do trabalhador.

A Caixa permite que o dinheiro liberado seja transferido para outra conta, de preferência do trabalhador, sem qualquer custo. Saques feitos em agências tem a garantia de isenção de tarifa.

Demissão sem justa causa
O saque-imediato não impede o direito do trabalhador ao saque do FGTS por motivo de rescisão contratual. Também não retira o direito de receber a multa dos 40% sobre o valor.

Ao optar pela modalidade, o trabalhador também poderá retirar os valores, futuramente, em casos previstos em lei, como aposentadoria, aquisição da casa própria e doença grave.

Mais informações
Para mais informações sobre os serviços FGTS, o trabalhador pode entrar em contato com a Caixa pelo telefone 0800 726 0207. O banco também disponibiliza canais de atendimento pelo site ou aplicativo Meu INSS, que está disponível para download em smartphones com sistemas operacionais Android, iOS e Windows.

Conteúdo original Edital Concursos Brasil | 13/03/2020.