Área do Cliente
Rendimento de fundos de renda fixa ainda supera o da poupança

Com a decisão do Banco Central (BC) de manter a Selic em 14,25% ao ano — os juros básicos da economia que servem de parâmetro para a fixação de outras taxas do mercado —, as aplicações em fundos de renda fixa continuam com rentabilidade maior do que a da poupança. De acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a poupança só rende mais quando comparada a aplicações com taxas de administração altas, dependendo do tempo de aplicação.

Por outro lado, Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da entidade, explica que, como a poupança tem ganho garantido por lei e não sofre tributação do Imposto de Renda — como nos fundos de renda fixa —, ela acaba sendo mais vantajosa quando há taxas de administração acima de 2,5% e período de aplicação menor do que um ano.

O educador financeiro Rafael Seabra, do blog “Quero ficar rico”, lembra que o pequeno investidor não é obrigado a recorrer apenas aos bancos para investir em renda fixa:
— O Tesouro Nacional criou o Tesouro Direto, que permite a qualquer pessoa com CPF e conta-corrente investir em títulos públicos, um dos melhores investimentos em renda fixa.

Fonte: oglobo.globo.com - 22 de Julho de 2016